Nódoas Negras!!

 

Mafalda G. Moutinho

Bisturi Fundadora/Editora


Muitos temas necessitam ruído para efectivamente mudarem a vida de um ou de vários leitores.

Hoje vou escrever sobre um tema que está na espuma dos dias, mas cada vez mais se esconde por debaixo do tapete alastrando-se como uma epidemia silenciosa: a violência doméstica.

Creio que tinha 7 anos, quando vi por variadas vezes a vizinha do mesmo piso onde vivia repleta de nódoas negras.

Recordo os comentários em minha casa bem como as réplicas da vizinha: cai das escadas, bati numa porta…

Lembro-me perfeitamente de associar aquele vizinho ao “homem mau”, pelos retratos que ia ouvindo dos adultos da minha casa e de odiar privar no elevador com ele.

Este vizinho voltou à minha memória, com o brilhante artigo de opinião da Paula Cosme ao Expresso na passada semana que nos fala da série Big Little Lies e da personagem interpretada por Nicole Kidman: Celeste.

Esta personagem valeu à atriz um Emmy Award que referiu na cerimónia de entrega dos Emmy Awards: “nesta profissão de vez em quando temos a oportunidade de passar mensagens importantes ao público. Neste caso, demos luz à violência doméstica. Algo que é como uma doença insidiosa, que existe muito mais do que nós gostamos de pensar que existe. Uma doença cheia de vergonha e de segredos.

Recentemente alguém que me é próximo fez-me recuar no tempo e recordar uma história muito semelhante à retratada por Celeste ( Nicole Kidman) na televisão e comum à vida que tantas mulheres têm e tiveram.

O cenário do casal perfeito, do marido apaixonado, dos presentes, da relação apaixonada, que esconde o sexo violento, as agressões, os ciúmes compulsivos e abusivos que sempre culminam em violência física ou verbal, a manipulação, o isolamento da vítima evitando o contacto da mesma com terceiros fora de casa, o controlo das conversas da vítima com os amigos (as) etc…

Outro aspecto na temática da violência doméstica que tem sido abordada é o sexo não consentido no casal, ou aparentemente consentido. Muitas mulheres referem já terem tido relações sexuais sem desejo ou vontade, na maioria dos casos para satisfazer o marido, evitar uma discussão etc…

As desculpas e sobretudo as culpas, escondem os abusos!!

E é assim que termino, desafiando a nossa Cronista Lígia Catão que é Psicóloga Especialista em Terapêutica do foro sexual, a explicar-nos que efeitos decorrem na vida destas mulheres que têm relações sexuais não consentidas …