O Futebol não é tudo!

Miguel Pedro Araújo

Bisturi Cronista


Este texto não é sobre futebol… é sobre “bola”.

No que se tornou o meio futebolístico, dentro e fora das quatro linhas, nos últimos anos, mais propriamente no decorrer da presente época que se aproxima do seu final, perspectivava, mais dia, menos dia, mais acontecimento, menos acontecimento, a ocorrência de situações como a que se vive no dia de hoje.
Por mais que muitos (infelizmente, muitos mesmo) bradem aos céus que isto não é normal (qualquer tipo de violência não é normal) a mim nada me espanta (apenas o lamento).

Mas o que não me parece normal é que um país, um Estado de direito, pare completamente por causa da “bola”.
Pára o país, pára toda a comunicação social, pára o mundo…

De repente esquecemos Gaza, esquecemos que Trump riscou o Irão do mapa nuclear…
De repente esquecemos que em 2017 o país assistiu à maior carga fiscal (recorde) imposta aos portugueses, às famílias e às empresas…
De repente esquecemos que o 1.º trimestre da economia portuguesa registou um aumento abaixo do previsto pelo Governo…
De repente esquecemos o que se passa na saúde e na educação em Portugal…
De repente esquecemos que se aproxima a fase charlie (a chamada época dos incêndios)…

De repente… isto (em Portugal), na sociedade e na comunicação social, NÃO É NORMAL.

Fechem os Estádios para que o País volte a ser normal e possa respirar.