Violência contra as mulheres – resposta da Psicóloga Lígia Catão ao desafio do artigo Nódoas Negras!

Psicóloga Lígia Catão

Psicóloga especialista pela Ordem dos Psicólogos em Sexologia, Psicoterapia e Coaching;
Terapeuta sexual, pela Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica;
Terapeuta de EMDR pela Associação EMDR Portugal e Europe;
Terapeuta de Brainspotting pela Associação Ibero América de Brainspotting;
Fundadora e Diretora clínica de Espaços Mulher e Oporto Trauma Clinic;

Bisturi Cronista


 

Relativamente ao desafio proposto pela coordenadora do Bisturi para este mês.
A Violência de género pode ser visível e não visível. A mais visível/explicitas é o homicídio, seguidamente temos a agressão física, violação, ameaças e o abuso psicológico. De uma forma explícita e invisível temos o abuso psicológico (encontra-se no limbo), exemplificando: humilhação, culpabilização, chantagem e controle. De uma forma mais subtil/invisível temos o humor machista, o machismo nos mass média, e por último deixo a publicidade machista (Invisível na maioria das vezes, contudo existente).
Existem várias Violências contra à Mulher e hoje deixo a Violência Obstétrica que deve ser sinalizada e denunciada. A Organização Mundial de Saúde em 2014 sinalizou a prevenção e eliminação de abusos, desrespeito e maus tratos durante o Parto em instituições de Saúde. O/A leitor/a poderá seguir a minha página Espaços Mulher no facebook, esta é uma temática explorada por mim.
Para vossa reflexão sobre a temática da Violência deixo 2 conceitos: Misoginia – ódio as mulheres, e misandria – ódio aos homens. É crucial criar sociedades com Saúde Mental.


Link do Artigo Nódoas Negras: