Crónica no Observador | Dá-me um teclado e sou um herói

Marco Gil

Bisturi Cronista/Embaixador


Excerto:

” O ódio que se fomenta por quem apenas tem opinião ou as opiniões que despejam ódio à toa?
Às tantas já nem sabemos, tal é o ataque cerrado com que se propaga a violência numa caixa de texto.

Sim, porque o teclado é a maior arma do ser humano actual; a espingardaria passou a ser uma loja de informática e uma tecla é o gatilho.
Tenho um teclado e internet e sou um herói. Já não é aos tiros, é aos enters.

A sociedade mudou e as pessoas também, mas os valores não se podem perder numa linha de fibra e o respeito não pode esbarrar com o ecrã de um dispositivo móvel.”

 

https://observador.pt/opiniao/da-me-um-teclado-e-sou-um-heroi/