Crónica no P3 do Jornal Público | O Orçamento Participativo e a Anulação das Touradas: 1-1=0

 

Excerto:

” Sou contra as touradas. Violam os direitos dos animais e preservam nos corações humanos um veneno que transporta agressividade, celebrando-a…

… No entanto, século após século, a pegada do homem no mundo tem evoluído, introduzindo nas nossas vidas aquilo que são os direitos humanos e os direitos dos animais. E esta introdução, que é o maior tesouro imaterial da humanidade, justifica a eliminação de algumas destas tradições.

Da mesma forma que vimos desaparecer gladiadores preservando essa memória da Roma Antiga nas telas de cinema, o mesmo deve acontecer às touradas

Reparem, ser contra as touradas não é uma questão de opinião, é uma questão de evolução, quer-me parecer, com uma boa dose de bom senso pelo meio.

E foi nesta caminhada de bom senso, ou de alguma falta dele, que li, com alguma admiração, que constam nos vencedores do Orçamento Participativo deste ano dois projectos absolutamente antagónicos: um contra e outro a favor da cultura tauromáquica em Portugal.”

https://www.publico.pt/2018/11/05/p3/cronica/orcamento-participativo-anulacao-touradas-110-1849935