O orgulho de Donald Trump!

Cláudio Fonseca

Bisturi Embaixador/Cronista & Politicaster ” Há Conversa Com” 


Todos nos recordamos, de uma frase bafienta similar, certo? “Orgulhosamente sós” dizia Salazar.

Num mundo onde nos acostumámos à ideia de aldeia global, da livre circulação de pessoas e bens, parece que essa ideia vai desvanecendo, e Trump é apenas o rosto visível, ou melhor dizendo, o rosto que os media gostam de revelar. É por isso digo sempre, maior escrutínio aos políticos!

Estados Unidos da América, Hungria e Itália.
O que têm em comum? – Líderes populistas.

Mais alguma coisa? Países que ingressam organizações, mas depois não respeitam as normas, ou os valores das mesmas.

A Hungria, Croácia, Áustria e a Itália afastam-se cada vez mais dos valores da solidariedade europeia, ora construindo muros, curioso que Donald Trump também quer, ora fechando portos, Trump também quer…

Já tive a oportunidade de o dizer na rúbrica POKERLÍTICA, que Donald Trump taxar a EU, não tem lógica, pois como descrito, apenas 3%, do aço importado pelos EUA, vem da Alemanha.

Será que o perigo está na Europa?
Não me parece…
A indústria automóvel é sempre falada, todavia se formos analisar o top 10 dos carros mais comprados nos EUA, não há um único europeu na lista, asiáticos sendo metade do top a ser ocupado com Honda, Nissan e Hyundai.
Não vejo necessidade para tanto, não temos um mercado único? Não somos todos unidos?

A União Europeia vai ao embate fazer voz grossa?
Ou vai dizer que é orgulhosamente vassala desde 1917?

Trump quer competir voltando à America de antigamente, que liderava os números, em suma, ser a China de hoje, percebem?
Poluente, não respeitadora de tratados ambientais, números duvidosos, etc…

Todavia é estranho como não se pode falar e criticar os camaradas do PCP na China. Igualdade de tratamento na informação faz falta nos media.

Ainda assim quero dar os parabéns a Donald Trump pela frontalidade das palavras dadas à Alemanha, o Presidente dos EUA, teceu duras críticas por Berlim depender energicamente de Moscovo e pertencer à NATO e UE.
A Guerra Fria terá acabado?

Tenho algumas dúvidas quanto a isso, mas parece que segundo Trump pelo menos ela continua a existir.
Pois só assim se percebe esta restrição e reafirmação dos blocos a que cada um pertence, ainda assim, tem razão se formos recuperar por exemplo as declarações alemãs sobre o caso Skripal, importa ainda dizer que o abastecimento de gás pela Rússia é um excelente trunfo nas mãos de Vladimir Putin.

Infelizmente quando uma coisa é má ou errada, ela precisa de ser colocada em prática, mesmo que falhe e assim as suas sementes não se alastrem, pena que para isso alguém tenha que sofrer.

Assim Trump vai continuar a sua caminhada solitária, mas consigo arrasta aquele que era o farol do mundo livre, esse farol, que parece estar a ficar disperso ou a chegar à cidade-luz.

Assim Donald sai orgulhosamente do Acordo de Paris, sai orgulhosamente do Conselho de Direitos Humanos da ONU, sai sempre orgulhosamente só, orgulhosamente Trump!